Cidades

Cidades Compassivas

Porto Compassivo

um projeto cujos promotores são o Centro Hospitalar Universitário São João e a Compassio Associação para a construção de comunidades compassivas. Durante 2020, iniciar-se-á como o projeto-pilotoPorto Oriental Comunidade compassiva, que diz respeito a três freguesias da área de refer&rcirc;ncia da Equipa Domiciliária de Suporte em Cuidados Paliativos do Centro Hospitalar. O projeto procura contribuir para que a cidade do Porto se torne uma cidade compassiva, tendo dois objectivos específicos:

- Sensibilizar e capacitar para o cuidar e para a naturalidade e normalidade da morte e do luto;

- Criar uma rede de colaboração para pessoas com doença grave e/ou incapacitante em fim de vida e, para os seus cuidadores.

Para além dos promotores, são parceiros do projeto a Câmara Municipal do Porto, as Juntas de Freguesia do Bonfim, Campanhã e Paranhos, a Faculdade de Medicina, a Área Transversal de Economia Social da Universidade Católica Portuguesa no Porto, a Associação Cuidadores e o Grupo ao 3o dia. Pretende-se juntar mais parceiros e cidadãos a este movimento.

Amadora Compassiva

No concelho de Amadora, o Projeto "Amadora Cidade Compassiva" é promovido pela Cooperativa LInQUE - Cuidados Paliativos em casa com o apoio de uma ampla rede de parceiros, tendo como objetivos:

- Criar uma sociedade mais humana, presente e amiga.

- Desenvolver um programa de sensibilização social, informação e formação nas áreas do envelhecimento, da doença em fase avançada, do final de vida e do processo de morte; Envolver os cidadãos no apoio às pessoas doentes e às suas famílias na fase avançada da doença;

- Permitir que a pessoa com doença incurável em fase avançada possa permanecer no domicílio se assim o desejar, com o apoio duma equipa de cuidados paliativos e suportada por uma rede de apoio compassivo;

Promover uma organização social que apoie as pessoas doentes e em situação de vulnerabilidade, complementando a intervenção das equipas técnicas de saúde;

Melhorar a literacia em saúde, promovendo o conhecimento e desconstruindo mitos;

Promover a esperança e a vivência duma vida com sentido.

Estes objetivos serão atingidos através de ações de formação, sensibilização e informação, da realização de eventos e atividades de apoio a cuidadores e da implementação do conceito de Redes Colaborativas de Cuidado (Círculo de Cuidados).

Pretende-se que o resultado final se traduza no apoio às pessoas doentes e em situação de vulnerabilidade, complementando a intervenção das equipas técnicas das áreas da saúde e social.

Borba Compassiva

A "Associação Borba Contigo Cidade Compassiva" , é uma associação de solidariedade social sem fins lucrativos. Foi constituida em março de 2019.

O projeto Borba Contigo Cidade Compassiva, nasce da necessidade de ajudar as pesoas em situação de fim de vida e às suas familias. Ajudá-las a cuidar do seu familiar doente, em casa, até o final da sua vida, se for este o seu desejo.

Com os avanços da medicina, tem aumentado a esperança de vida. Vivemos mais anos, mas com mais dependência.

Este aumento do envelhecimeto da população e das doenças crónicas e incapacitentes, junto a perda da rede tradicional de cuidados, tem trazido como consequência, o aumento de situaçoes de doença crónica avançada e em fim de vida, em solidão.

A maioria das pessoas que enfrentam estas situações de doença e final de vida, estão sozinhas ou têm apenas um cuidador.

Ao sermos conscientes de esta problemática, um grupo de cidadãos de Borba uniu-se para constituir a "Associação Borba Contigo Cidade Compassiva".

Rapidamente iniciamos ações de sensibilização para consciênciar a população deste problema e transmitir a importância da ajuda da comunidade para sua resolução.

A missão da associação é:

  • Realizar ações de sensibilização social para transmitir a importância de cuidar no final da vida.
  • Capacitar aos cuidadores.
  • Fomentar as redes de cuidados entre todos os sectores da sociedade "laços que cuidam".
  • Promover a inclusão e coesão social. Criar uma rede de recursos para tentar garantir o cuidado integral das pessoas, complementando com os recursos já existentes.
  • Ser elo de união entre todos os sectores da sociedade, coordenando os recursos para proporcionar cuidados de qualidade, junto aos serviços de saúde.

Para conseguir transformar uma comunidade, numa comunidade mais compassiva, é necessario cultivar a verdadeira compaixão, estimulando a empatia pelo sufrimiento de todos os seres humanos.

A Associação conta com a parceria das autoridades locais, além de muitas outras entidades, associações, empresas, e instituições da cidade, do Alentejo, e faz parte do CLAS (conselho local de ação social). E continua a tentar realizar o máximo de parcerias para conseguir a implicação de toda a sociedade nos cuidados no final da vida.

A comunidade é a resposta, porque "morrer importa". A pessoa em fim de vida tem direito a fechar seu ciclo em paz, com sintomas controlados, e sempre que possível, no seu lar rodeado de seus seres queridos.

Com uma comunidade mais compassiva vamos voltar a conseguir a essência da humanidade partilhada.